Doenças de Pele e Cascos

Papilomatose bovina

A Papilomatose bovina é uma doença causada por um vírus que pertence à família Papovaviridae, gênero Papillomavirus. Muito conhecida por provocar tumores na pele e mucosa, mais conhecidos como verrugas, papilomas ou ainda figueiras, causando prejuízos que vão muito além da questão estética. Podem aparecer em diversas partes do corpo, dependendo do sorotipo viral, sendo mais comuns na região da barbela e úbere. A doença acomete principalmente animais jovens, mas todas as idades podem ser afetadas. Acomete também diversas espécies de animais domésticos como cães, caprinos, equinos e ovinos.

 

Por ser uma doença viral, é de fácil contágio e disseminação, fazendo com que algumas propriedades possuam grande histórico da doença no rebanho.

A Papilomatose bovina é uma enfermidade que pode ocorrer nas mais diversas fases da vida do animal, porém é mais comum em bovinos jovens, animais mantidos estabulados e em estados que o sistema imunológico se encontra debilitado, já que o vírus se aproveita da baixa resistência do animal para se instalar.

 

Prejuízos:

Além da aparência desagradável do animal acometido pela Papilomatose bovina, o problema pode causar prejuízos incalculáveis aos diferentes criatórios, principalmente, no que diz respeito à diminuição da produtividade.

- Desenvolvimento retardado

- Cegueira

- Depreciação do valor do bovino em função da dificuldade em comercializá-lo;

- Problemas relacionados à fertilidade, principalmente quando o papiloma se localiza no órgão reprodutor do animal fazendo com que este evite a cópula;

- A presença dos Papilomas nos tetos pode muitas vezes ocasionar a mastite e quadros de miíases (bicheiras) podem aparecer no local, gerando danos secundários.

 

Diante de todos esses problemas, se o animal não responder bem ao tratamento, o produtor vê-se na obrigação de descartar animais de alto valor zootécnico prematuramente.

 

Tratamentos contra a Papilomatose bovina:

– Remoção cirúrgica ou cauterização das verrugas;

– Utilização de produtos comerciais específicos, como o Verruclin – Clorobutanol, Verrutrat ou Verrudel;

– Utilização da vacina autógena;

 

Prevenção:

É necessário que o produtor adote algumas medidas preventivas, para evitar a Papilomatose bovina:

–  Não permitir a entrada de animais com papilomas na propriedade;

– Separação e tratamento dos animais doentes. Para minimizar os riscos de transmissão, o manejo destes animais deve ser realizado após o manejo dos animais sadios.