Hidratação

Diarreia viral bovina (BVD)

A Diarreia Viral Bovina é uma doença causada por um vírus RNA membro do gênero Pestivirus da família Flaviridae. Ataca bovinos e outros ruminantes, causando grandes perdas econômicas nos rebanhos de corte e, principalmente de leite.

Assim como ocorre com outras doenças, como a brucelose, a Diarreia Viral Bovina provoca alterações reprodutivas sérias, sendo essa uma das principais causas de perdas nas propriedades, isto ocorre, pois, a prevalência desta enfermidade exerce impacto negativo sobre as taxas de concepção de fêmeas com diminuição da eficiência reprodutiva do rebanho, pois, o vírus tem a capacidade de penetrar a placenta e, posteriormente infectar o feto, ocasionando mortalidade embrionária e abortos.

 

Além disso, há também perdas produtivas por meio da produção reduzida de leite, aumento do número de dias em aberto, diminuição da qualidade geral do leite e atrasos no crescimento normal dos animais, que também resultarão em perdas significativas para o produtor.

 

Transmissão da Diarreia viral bovina:

Como principais fontes de infecção, podemos citar os animais doentes e os chamados animais PI. Animais PI são os animais persistentemente infectados, ou seja, apresentam o vírus, mas não manifestam a doença. Eventualmente estes animais chegam à idade adulta sem manifestações clínicas da Diarreia viral bovina (BVD), porém, não são capazes de produzir anticorpos contra a BVD, eliminando, desta forma, grandes quantidades de vírus no ambiente. Estes animais PI são os principais responsáveis pela manutenção e disseminação da doença no rebanho.

 

Principais vias de transmissão da Diarreia viral bovina, sendo que tais vias envolvem a descarga nasal, saliva, sêmen, fezes, urina, secreções oculares, além do leite. A transmissão pode ocorrer tanto por contato direto entre animais como pelo contato indireto por meio de água, alimentos, agulhas contaminadas e outros.

 

Prevenção:

A prevenção baseia-se em boas práticas de manejo, tanto nutricional quanto ambiental, identificação e eliminação dos animais PI. Todos deverão ser avaliados, quanto aos seus benefícios econômicos e práticas a serem implantadas, como a vacinação.

A exposição de novilhas púberes ao vírus, seis semanas antes da reprodução, estimula a produção de anticorpos neutralizantes séricos. Esses protegem contra a infecção transplacentária dos fetos, quando as fêmeas prenhes são desafiadas com vírus homólogo em 100 (cem) dias de gestação.

 

Vacinação:

A vacinação contra a Diarreia viral bovina tem sido utilizada com sucesso para proteger animais da enfermidade clínica, reduzir a circulação de vírus e para tentar impedir a infecção fetal e a consequente produção de bezerros PI. Em qualquer programa de prevenção para rebanhos leiteiros ou produção de bezerros de corte, a vacinação é muito importante, pois assim estarão protegidos e saudáveis!